pub

Um novo confinamento pode ditar o despedimento de mais de 100 mil funcionários do setor da restauração no 1º trimestre deste ano. Este é um alerta deixa pela PRO.VAR, depois de ter realizado um inquérito realizado a empresários da restauração, com especial incidência nos restaurantes.

Em declarações à RTP, o presidente da associação PRO.VAR, Daniel Serra, disse que os empresário estão sem liquidez e pede ao Governo para que apoie as empresas do setor:

Neste sentido, a PRO.VAR propõe ao Governo a criação de um APOIAR 2.0, para o último trimestre de 2020, com um montante de 280 milhões de euros, dividido por escalões que contemplem tetos diferentes como explica Daniel Serras:

Caso o Governo não injete liquidez adequada e imediata nas empresas, a PRO.VAR refere que cerca de um terço das empresas do setor da restauração colocam a hipótese de não reabrir depois de um novo confinamento.

pub