pub

As candidaturas para o fundo coletivo solidário de apoio aos profissionais da cultura abrem esta segunda-feira. O apoio foi anunciado em abril pela cooperativa Gestão dos Direitos dos Artistas e tem uma dotação de 1,35 milhões de euros.

A linha de apoio 1 é destinada a artistas, intérpretes ou executantes que ficaram desempregados no início da pandemia e que desempenharam em 2019 atividades profissionais relacionadas com a produção de espetáculos ou outras atividades conexas na área da música, dança, teatro, cinema ou audiovisual, se não tiverem direito a Fundo de Desemprego.

À linha de apoio 1, podem, ainda, candidatar-se empresários em nome individual sem trabalhadores a cargo. Os profissionais que pertençam a este grupo, cuja idade seja igual ou superior a 60 anos, completada ao longo de 2020, poderão candidatar-se à linha de apoio 4.

As linhas de apoio 2 e 3 destinam-se a empresas e empresários em nome individual com trabalhadores a cargo, que atuem em produção e edição cinematográfica, audiovisual e na área da música.

pub